terça-feira, 14 de janeiro de 2020

E seu eu tivesse escolhido um ETF

Olá seguidores da blogsfera e finansfera!
Ontem, lendo um posto do nosso colega AA40, sobre se seria melhor comprar índice ou ter uma carteira stock picking,  tema este polêmico que gerou várias discussões como podem ser lidas aqui.

Após a leitura me veio a vontade de realizar um estudo para avaliar meu desempenho em renda variável. Como eu me sairia se tivesse comprado um ETF ao invés de ações e FIIs?
Então vamos lá para  a metodologia.

Para a realização deste estudo:

  1. Peguei todas as compras que realizei de dez/2017 a dez/2019, meu período em bolsa e separei tudo por data e valores aportados;
  2. Descontei todos os proventos dos valores aportados;
  3. Busquei as cotações históricas do PIBB11, que acho mais interessante do que o BOVA11, e extraí os valores refente as mesmas datas em que comprei bolsa.
  4. Simulei os aportes com a cotação dos mesmos dias em que havia comprado ações e FIIs.

Você deve estar pensando o trabalho do cão que foi fazer tudo isso. Realmente foi um pouco trabalhoso, porém para a minha alegria, estou de férias, além de que tenho o habito de realizar compras apenas uma ou duas vezes no mês e isso fez minha planilha ficar mais enxuta. 

Os proventos do mês sempre deixo para aporta no mês seguinte, já que faço minhas compras no início de cada mês, dessa forma não foi tão trabalhoso. Além disso, fiz pouquíssimas vendas.
Então vamos para os resultados:



Estratégia   Valor aportado Valor de mercado em 31/12/2019         %

PIBB11             R$ 115.524,26         R$ 151.312,79                          23,70%

Ações + Fii's     R$ 122.005,25         R$ 169.207,00                          27,90%




Como resultado temos a carteira vencedora Stock picking (Ações + Fiis) que  terminou com uma vantagem de 4,20%.

Ressalto que o valor aportado na carteira de ações é maior pois engloba os dividendos que foram todos reinvestidos.

essa simulação leva em conta apenas a minha carteira que é diversificada em 21 ativos, sendo empresas de crescimento, dividendo e também FIIs

Diante desse estudo de caso me pergunto: 

Será que esses 4,20% em dois anos vale o trabalho e dedicação que é acompanhar e estudar as empresas? 
Acho que não! Será que minhas horas de estudos foram em vão?

Se bem que eu ainda prefiro fazer stock picking. Vai que encontro uma nova MGLU3.

Além disso, essa diferença entre as duas carteiras seria maior ainda se eu precisasse realizar a venda de até 20K por mês, já que os ETF's não são isentos de IR.

*Fiz uma pequena edição no post para complementar a análise, corroborando o comentário do nosso colega AA40.   De fato, 2 anos de dados não gera uma Time Serie consistente. Como podemos observar no gráfico a baixo, onde o patrimônio cresce de forma próxima a linear e ainda não demonstra o poder dos juros compostos, onde deverá assumir um modelo exponencial.

O modelo que melhor se adequou no momento foi o polinomial (i.e. geralmente quando nada se encaixa, vai polinomial mesmo) . Porém, apesar da correlação significativa, o modelo só permite predizer com confiabilidade o patrimônio futuro até o mês 30, segundo minha interpretação. Após esse período o modelo perde precisão não permitindo estimar o nº de meses necessários para atingir a meta de 1 milhão. Portanto não considero este um bom modelo de predição, mais dados devem ser incorporados no futuro. Quem sabe em dez/2020 retome essa análise com aí 36 meses.





Além disso, fiz uma análise de resíduo para as duas situações para observarmos qual dos dois ativos oscilou mais ao longo do tempo. Podemos perceber que as oscilações do patrimônio ocorreram dentro de intervalos semelhantes, provavelmente pela curta série temporal de dados, não permitindo ainda enxergar o comportamento individual de cada carteira. Obs.: onde se lê semanas na verdade é meses.








Espero que tenham gostado do estudo.

Um abraço e bons investimentos!


Lembrando que os conteúdos desse blog são apenas para fins didáticos e não uma recomendação e investimentos.


sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

Metas para 2020

O ano de 2019 teve uma rentabilidade excelente. Incrível como um bullmarket faz qualquer um se sentir como um investidor profissional. e é aí que devemos ter cuidado.

Acho que em 2020 podemos ter grandes oscilações na bolsa.

Para eu me sentir mais seguro, devo seguir meu plano de alocação e não me expor tanto a renda variável.

Em 2019, não fiz muitos aportes, pois precisava amortizar a dívida do apartamento, mas espero que em 2020 meu poder de poupança seja bem maior.


Metas para 2020:


  • Aportar R$6.000,00 mensais ou R$72.000,00 em um ano;
  • Recuperar Patrimônio em R$450.000,00 sem a venda do apartamento;
  • Vender o apartamento novo;
  • Ler mais sobre finanças;
  • Estudar sobre opções;
  • Otimizar o uso do meu tempo em casa e no trabalho;
  • Cuidar mais da minha saúde (exercícios e reduzindo junk foods);
  • Fazer uma ou duas viagens mais longas no ano com a Sra. Foco na IF.

É isso aí pessoal.

Bons investimentos e Foco na IF!

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Fechamento Dez/2019: R$363.761,70




Aproveitando início do ano para realizar o fechamento de Dezembro de 2019 e fazer uma avaliação da carteira ao longo do ano.
Ainda estou aprendendo a usar o Blogger, o layout está péssimo! Assim que eu aprender dou uma repaginada!
Sem delongas, segue o fechamento do mês: 

Patrimônio  R$363.761,70 (+11,42%)



Renda fixa:R$ 128.156,37
FII's:R$ 29.231,80
Internacional:R$ 4.115,02
PGBL:R$ 56.235,63
C. corrente:R$ 9.515,48






Rentabilidades no Mês


  • Renda FIXA: 0,19% 
  • Ações: 14,09%
  • FII's:  13,76%
  • Internacional: 7,48%
  • PGBL: 6,86%


Mais uma vez as ações foram campeãs na rentabilidade! Como é lindo ver um Bull market! Dessa vez os FII's não ficaram muito para traz.
a renda fixa deu uma quedinha devido a necessidade de liquidar uns ativos.



Eita ano baum!


Proventos: R$ 524,26
Aportes do mês: R$ 1.681,81

Os proventos do mês foram muito bons e foram reaplicados

Compras do Mês

  • VISC11: Subscrição 14 cotas;
  • IVVB11: 5 cotas
  • PGBL: 12.480,00 (Icatu Divid.) e R$5.000,00 (FOF Vitreo Sup.)

 A subscrição foi uma excelente oportunidade de comprar algo que agora tá custando R$142,00 por R$126,00). Também irei subscrever as sobras (7 cotas) em janeiro.
Precisei focar os aportes do mÊs em PGBL para obter o benefício fiscal do ano.
 O que sobrou comprei  IVVB11. Estou começando a comprar mais cotas para rebalanciar minha diversificação conforme meu PIP.









Vocês irão perceber que ao longo do ano de 2019 meu patrimônio veio reduzindo ao invés de crescer. Isso se deu por conta da "maravilhosa ideia", da qual em arrependo até hoje, de comprar um apartamento na planta em Dez de 2015 com entrega em dez de 2019.

É isso mesmo que vocês estão lendo meus caros! Assim que comecei a receber um salário razoável, eu entrei na corrida dos ratos com os dois pés em dez/2015, FIZ UMA DÍVIDA IMOBILIÁRIA e que eu vinha amortizando aos poucos, pagando as parcelas. Porém, a entrega estava marcada para 2019 e cerca de 240 mil precisava ser quitado em até dezembro para receber as chaves. Preferi quitar ao invés de financiar e corroer ainda mais a minha renda.

Eis o responsável pela minha redução de patrimônio em 2019. 
Mais a frente eu mostro uma projeção que eu havia feito e que iria me levar a IF mais rápido se não fosse esse AP, que agora está anunciado para a venda. 

É isso pessoal! deixem seus comentários!
um ótimo 2020 e que continuemos nesse bullmarket maravilhoso!!



Lembrando que os conteúdos desse blog são apenas para fins didáticos e não uma recomendação e investimentos.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

PIP - Política de Investimento Pessoal



Hoje, lendo uma matéria no blog do AA40, percebi que ainda não tenho formalizado meu PIP.
Nada melhor do que começar um blog postando minha estratégia para alcançar a independência financeira. Como fiz várias movimentações desde 2015 e não tenho 100% dos registros detalhados, meu track record vai ter início em Dez/2019.

Prazo: ano de 2045 para dar início a usufruir da renda passiva.
Aporte mensal mínimo: R$5.000,00
Alocação:           
35% em ações;
30% em renda fixa;
15% em Fii;
15% em Previdência PGBL;
5% exterior.

Estratégias:
  1. Renda fixa: 5% em liquidez diária; 25% em CDB’s e LC’s de alta rentabilidade com vencimentos escalonados;
  2. FIi:  Fundos de tijolos; participante do IFIX; Mínimo de 10 fundos;
  3. PGBL: aplicar até 12% da renda bruta anual para Benefício fiscal, manter cada aplicação por até 10 anos. (Explicarei essa estratégia mais tarde);
  4.  Exterior:  IVVB11 e ETF’s no exterior (quando começar a ultrapassar os 20k no Brasil);
  5. Ações:  50% em empresas pagadoras de dividendos com fundamentos sólidos;  50% em empresas de crescimento;
  6. Buy & Hold! Vender ações somente se achar que perdeu os fundamentos ou para rebalancear a carteira de ações.
  7. Ouro?: Mais a frente pretendo adquirir algum fundo e colocar pouco dinheiro.


Realocação / balanceamento: 1x ao ano; Dar preferência para balancear fazendo novos aportes ao invés de vender e reaplicar ativos. Evitar que ativos superem 20% a 30% da carteira de ações;

Meta anual: 10% ao ano ou 8% REAL (descontado a inflação) .

Meta da IF: a mais clichê de todas 1 milhão de reais. Se eu atingir a meta antes do término do prazo, dobro a meta kkk.

Por enquanto é isso pessoal. O que acharam?

Boas festas!

Foco na IF.


Lembrando que os conteúdos desse blog são apenas para fins didáticos e não uma recomendação e investimentos.

terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Mais um blog na finansfera

E nasce mais um blog na finansfera!!

Depois de passar anos acompanhando e participando de discussões em blogs de finanças, hoje véspera de natal, olhando para minha carteira de investimento me veio uma enorme vontade de criar um blog.

Não sei quanto a vocês, mas acho que todo investidor sente a necessidade de compartilhar com alguém, discutir sobre decisões financeiras. Porém, não é seguro expor sua carteira ou não há pessoas em sua volta que se sintam confortáveis para conversar sobre dinheiro.

Diante desse cenário, decidi criar um blog onde poderei postar e discutir sobre minha decisões e indecisões financeiras, assim como, ajudar outros internautas no mundo da finansfera de fora anônima.

Acredito que com esse blog, conseguirei manter o foco na minha estratégia de longo prazo que é a independência financeira. Eis o motivo que me levou a batizar o blog de "Foco na IF".


Meu objetivo não é me aposentar antecipadamente e parar de trabalhar (FIRE - Independence, Retire Early). Gosto do meu trabalho, tenho uma boa flexibilidade de horário  e um salário razoável. Poderia receber muito mais? Sim, deveria! visto que minha profissão é super bem reconhecida e bem paga em países de primeiro mundo, mas no Brasil, nem se fala... 

Dessa forma, não planejo parar de trabalhar. Com certeza irei trabalhar até a velhice e enquanto puder e tiver qualidade de vida, é claro. 

E o que me levou ao mundo dos investimentos?
-Rentabilidade baixa da poupança;
-Insegurança na previdência;
-Garantir qualidade de vida na velhice.


Desde de 2015, busquei dedicar algumas horas semanais em estudar investimentos em busca de construir um patrimônio que possa me trazer uma tranquilidade para a velhice. O tema virou meu hobby!

Como a maioria dos iniciantes, comecei pelo velho CDB, depois Tesouro Direto até chegar na renda variável em 2018. 

alguns blogs me deram uma forcinha no início dos estudos e gostaria de dar os créditos: O blog Viver de Renda é um deles.  Comecei acompanhar tardiamente em 2015 e outros vieram depois e me deram estimulo para criar meu próprio blog.São eles o AA40  e  Sr.IF365

Sei que não irei acumular o que esses caras conseguiram com a idade que tem, mas o importante é inciar nos investimentos e vamo que vamo! Foco na IF!






.